sábado, 3 de agosto de 2013

Crônica Savage Resident Evil - Relato da Primeira Sessão 03/08/2013

Fala galera!
Sábadão é dia de RPG e como eu estava esperando por um sábado que fosse possível juntar a galera e jogar tranquilamente. Infelizmente dois dos nossos jogadores não puderam comparecer e tivemos que iniciar sem eles.
A aventura durou mais de quatro horas. O roleplay rolou muito bem apesar do cenário não ser o mais indicado para isso. Os combates também se desenvolveram de forma muito bem fluída e divertida, dando um gostinho muito “Resident Evil” para a aventura.
Este post trás um resumão geral da aventura, bem como algumas considerações.
Boa leitura e espero que gostem.

Cena introdutória: A Equipe Alpha entra em cena.
Nesta cena inteiramente interpretativa os personagens foram acordados de madrugada e chamados para o serviço em caráter de emergência. A ligação foi feita pelo capitão Wesker em pessoa. Ele não deu maiores informações sobre o motivo do acionamento repentino.
Chegando à delegacia da cidade de Raccoon, os personagens caminham juntos até a sala dos S.T.A.R.S. e presenciam uma discussão entre o capitão Wesker e o chefe de polícia Brian Irons. Irons chamava a atenção de Wesker dizendo que a culpa era dele, pois foi ele quem enviou a equipe bravo para esta missão estúpida.
Wesker diz que a equipe dele era a mais indicada para a missão e que mandaria o esquadrão alpha para encontrá-los.
Com a presença dos personagens, Irons diz a Wesker que não se responsabiliza mais por eles e sai da sala com passos firmes.
Com o grupo todo reunido na sala dos S.T.A.R.S., Wesker diz que a equipe bravo foi enviada para as montanhas Arkley para investigar os casos de assassinos e desaparecimentos que estavam ocorrendo por lá e perderam o contato com a base.
Disse então que a missão da equipe alpha agora seria descobrir o que ocorreu com os bravos, resgatá-los e investigar os crimes ocorridos, que segundo a polícia poderia ser obra de uma quadrilha de assassinos, assaltantes e estupradores que poderiam estar abrigados pela floresta ou nas montanhas.
Juntamente com os personagens , foram para a missão, o capitão Wesker (líder da equipe) e os policiais Barry Burton (especialista em armamento), Brad Vikers (Piloto) e Joseph Frost (especialista em veículos).
Todos embarcaram e poucos minutos mais tarde avistaram uma fumaça escura saindo de uma clareira. Wesker deu ordem para Brad pousar em uma clareira um pouco abaixo dela.
A equipe desembarcou e Wesker deu ordem para Vikers continuar sobrevoando.
A mesa pronta para o início da aventura!!!
Cena 01: Evidências do primeiro Bravo
Os personagens subiram por uma trilha estreita por cerca de 60 metros até chegar à fonte da fumaça, constatando ser realmente o helicóptero dos bravos.
Trevor encontrou pegadas saindo do helicóptero e imaginou que os bravos saíram correndo, pelo padrão mais “espaçado” entre uma pegada e outra e pela força com que as mesmas afundavam no solo úmido. Wesker e Barry foram investigar para ver até onde as pegadas iam.
Melissa por sua vez vasculhou o helicóptero e notou que a equipe bravo havia deixado alguns equipamentos para trás, chegando a conclusão de que provavelmente seus companheiros fugiram dali correndo. Tentando contato pelos rádios, o único que mostrou sinal, foi um que estava com a antena quebrada. O sinal estava cheio de interferência e não foi possível transmitir ou receber qualquer informação, porém, podia-se perceber que alguém falava ao rádio.
Antes que ela pudesse trocar as antenas com as dos outros rádios, Joseph grita para todos, segurando uma mão esquerda decepada, com uma luva agarrada a uma beretta 9mm, arma padrão dos S.T.A.R.S.
Antes de qualquer reação, ele foi atacado por três cérberus sem a menor chance de reação.
Após este fato, teve-se início o primeiro combate da aventura. Foi novidade para todos os jogadores que não conheciam o sistema.
Antes do início da luta, todos fizeram testes de medo pela situação. Melissa não passou no teste e sua jogadora gastou seu primeiro bene para refazer a rolagem e então passar num segundo teste (ainda bem que ela tem a vantagem Sorte, que dá a ela um bene adicional).
Iniciado o combate, entre as ações os personagens ouviam disparos vindos de onde Wesker e Barry estavam. Indicando que ambos também estavam em combate.
Os personagens também viram Brad sair e abandonar toda a equipe covardemente.
O primeiro combate rolou de forma muito interessante. Tratei todos os Cerberus como cartas selvagens para representar a dificuldade mais elevada que os monstros sempre têm no game ao aparecerem pela primeira vez.
Mais uns benes gastos e alguns ferimentos mais tarde, os personagens conseguiram ganhar o combate.
Após o combate, os personagens ainda tentaram salvar Frost, porém, não foi possível. Dante pegou as munições que ele carregava e lamentou sua morte.
A equipe ouviu vários rosnados e percebeu que era hora de fugir.
Neste ponto eu usei as regras de perseguição (págs 128 e 129 do livro). No início deu uma travada por causa das regras um pouco diferentes, mas depois a galera pegou o jeito e também fluiu muito bem.
Vários tiros e investidas dos animais em meio à perseguição. Achei bem fodinha essa regras. Bem cinematográfica. Ainda mais o Trevor que já estava com dois ferimentos e teve que fazer os testes com modificadores negativos.
Cena 02: A Incrível Mansão Spencer
Ainda correndo, os personagens chegaram à entrada da antiga mansão Spencer, a qual todos acreditavam estar abandonada.
Antes de entrar e ainda com os cérberus em seu encalço, os personagens notaram que a porta havia sido arrombada por um tiro.
Todos conseguiram chegar até o hall principal da mansão, porém, um dos cérberus conseguiu entrar antes que eles conseguissem prender a porta.
Enquanto Wesker e Barry seguravam a porta com o corpo, os personagens participavam do segundo combate, que venceram sem problemas (por ser apenas um cérberus e ainda assim se tratas de um extra).
Após esse pequeno combate, no qual os personagens usaram muito bem a habilidade de agrupar para ganhar bônus e esfaquear o inimigo, eles tiveram um breve momento para se recompor e se curar um pouco. Nesta hora, Melissa usou muito bem suas habilidades como médica de campo e prestou excelentes primeiros socorros em seus companheiros, ganhando bônus por estar com o kit primeiros socorros.
Os personagens se certificaram que a mansão não estava abandonada, pois seu interior era impecavelmente bem cuidado, com móveis muito antigos, porém restaurados e tudo muito limpo.
Antes que eles pudessem relaxar, uma arma foi disparada do lado esquerdo do hall de entrada e Wesker mandou os personagens averiguarem enquanto ele aguardava ali com Barry.
Os personagens entraram pela porta de onde foi ouvido o disparo, abrindo-a furtivamente para não serem notados e chegaram em uma grande sala de jantar, muito elegante. Olhando para cima puderam ver uma sacada do segundo andar, com uma estátua segurando uma jóia brilhante azul que chamou a atenção.
Seguindo para o outro lado da sala, Dante encontrou uma poça de sangue perto da lareira, bem como umas pegadas indo em direção à outra porta.
Passando por esta porta, os personagens andaram por um corredor e chegaram a um bar com um piano. Ao lado do piano havia o corpo de um funcionário da Umbrella. No bolso do jaleco, havia um papel com instruções para tocar a música “Moonlight Sonata” e assim abrir uma passagem (bem como no game essa parte).
Esta parte também foi muito divertida e a jogadora da Melissa usou sua carta de aventura chamada “Epifania” que dava a ela uma perícia qualquer que ela não tenha com d6 até o fim da sessão para aprender a tocar piano. Ela usou a carta e então falou: - Eu detestava quando minha mãe me obrigava a estudar piano. Mas enfim, serviu pra alguma coisa.
Ela fez um teste para ler a partitura e passou, no segundo teste, para tocar a música ela errou uma nota e os personagens ouviram grunhidos vindos do corredor. Logo depois, dois zumbis entraram no bar, atraídos pelo barulho. Os personagens tentaram verbalizar com eles sem saber direito o que eram. Eles ignoraram os avisos para não se aproximarem e então os personagens atiraram contra eles, abatendo-os sem maiores problemas. Foi o primeiro combate contra os clássicos zumbis.
Depois de tocar a música corretamente uma passagem se abriu e depois de vencer uma armadilha de maneira bem criativa os personagens pegaram um medalhão de bronze com uma lua gravada e o guardaram, ainda sem saber pra que servir.
Voltando pelo corredor, os personagens foram para o outro lado e encontraram o corpo do policial Kenneth, integrante da equipe bravo. O ante-braço sem uma mão mostrou de quem era a mão encontrada perto do helicóptero.
Os personagens então seguiram em frente e entraram em outro cômodo, onde foram surpreendidos pelo cadáver de um zelador da mansão, que morreu escondido no armário.
O zelador carregava consigo um diário no qual contava que foi infectado após a mordida de um cachorro que os cientistas haviam injetado o vírus. Os personagens ficaram alarmados agora.
No próximo cômodo os personagens fizeram uma barricada nos pés de uma escada que dava para o segundo andar utilizando móveis e mataram mais zumbis usando a faca e assim economizando munição. Achei bem interessante a ideia.
Logo em seguida os personagens encontraram outra integrante dos bravos. A jovem e doce Rebecca Chambers, que atacou Dante com uma faca, achando que fosse um zumbi (Dante desviou do ataque bem a tempo) e então contou que o helicóptero teve uma pane e todos foram obrigados a pousarem. Contou também que após saírem do helicóptero todos se separaram e ela acabou presa ali, cercada por zumbis e desarmada.
Por fim, os personagens mataram mais alguns zumbis, pegaram a jóia azul da estátua, mesmo sem saber pra que serviria e passaram para o primeiro Boss.
Uma criatura verde e escamosa um pouco maior que um ser humano, semelhante a um lagarto bípede com garras afiadas (tá bom, era um Hunter, rsrsrsrsrs...).
Ele vinha acompanhado de dois cérberus (que eu coloquei só pra dificultar, rsrsrsrs)! Antes da luta, um outro teste de medo foi rolado e dessa vez Melissa entrou em pânico, saiu da sala e trancou todos lá dentro. A jogadora de Melissa controlou Rebecca nesta luta. Os personagens perceberam que o boss carregava junto ao pescoço um colar com uma jóia vermelha muito parecida com a azul que pegaram na estátua.
Mais uma vez os bônus por agrupar e regras do “double tape” comeram soltas. Trevor se arriscou agarrando o boss por traz enquanto Dante atirava contra ele usando o bônus por alvos imóveis. Trevor aproveitou que o bicho ficou abalado e o jogou no chão e por mais incrível que possa parecer, ele foi abatido por Rebecca, portando apenas uma faca de sobrevivência e uma sorte muito grande nos dados. Melissa conseguiu reunir coragem para voltar a batalha e ajudar a eliminar os cérberus.
Então é isso galera!
Acredito que os jogadores tenham curtido bastante. Eu particularmente curti muito. Os jogadores trabalharam muito bem em equipe, fazendo o jogo ficar um pouco mais fácil.
Por mim o SW ta aprovadíssimo para o cenário de Resident Evil.
Grande abraço a todos e continuem acompanhando o blog!

Até a próxima!!!