terça-feira, 26 de março de 2013

Glória Mundi – Mago - Este Corpo Mortal - Sessão 02 – Direção Perigosa!

Opa galera, mesmo com certa demora estou trazendo a segunda parte da minha crônica "Glória Mundi",  na qual usei como cenário o roteiro introdutório de mesmo nome, feito pela White Wolf para Mago: O Despertar. Como sistema, optei por utilizar Este Corpo Mortal, que caiu como uma luva no cenário.

Para quem não acompanhou, segue o link da primeira parte da crônica: http://caminhodasebe.blogspot.com.br/2013/02/e-para-iniciar-bem-o-blog-postarei-o.html

Espero que gostem!


Personagens do Jogadores:

Helena Harper (Esther)- Jogadora: Bárbara
Capacidades: Força [2], Graciosidade [2], Vontade [3], Sagacidade [4]
Aptidões: Mago [3], Médica [4], Hipnose [3], Espionagem [1]
Reserva de Ação [7]/ Reserva de Paixão [4]
Marcadores de Magia [10]/ Marcadores de Poder [5]
Paixões:
1- Medo: de não achar o que procura [1]
2- Amor: pela profissão [2]
3- Dever: salvar as pessoas de suas dores [1]
4- Ódio: da mente perversa do ser humano [1]
Habilidades Especiais: Rastrear atividades mágicas de seres sobrenaturais.

Craig Armstrong (Brian) - Jogador: Jonathan
Craig Armstrong (Brian) – Jogador: Jonathan
Capacidades: Força [2], Graciosidade [2], Vontade [4], Sagacidade [3]
Aptidões: Mago [3], Engenheiro civil [4], Esgrimista [3], Robusto [2]
Reserva de Ação [7]/ Reserva de Paixão [2]
Marcadores de Magia [9]/ Marcadores de Poder [5]
Paixões:
1- Amor: construir coisas [3]
2- Dever: proteger a cabala [2]
Habilidades Especiais: Rastrear atividades mágicas de seres sobrenaturais; transformar metais em armas brancas.

Baltazar (Remy) – Jogador: Alexandre
Capacidade: Força [4], Graciosidade [2], Vontade [3], Sagacidade [2]
Aptidões: Lobisomem [3], Bombeiro [3], Krav Magá [2], Robusto [3]
Reserva de Ação [7]/ Reserva de Paixão [3]
Marcadores de Magia [8]/ Marcadores de Poder [5]
Paixões:
1- Medo: armas de prata [1]
2- Dever: resgatar sua alcatéia [2]
3- Ódio: pelo espírito que derrotou sua alcatéia [2]
Habilidades Especiais: Rastrear atividades mágicas de seres sobrenaturais; transformar-se em lobo; assumir forma Gauru; regeneração rápida.

NPCs:

Cecelia Arthur (Morrigan):
Breve Histórico: Quando estudava patologia na faculdade, Cecelia Arthur passava o tempo lendo sobre morte e alquimia. Um dia, atravessando um cemitério a pé, ela se viu num caminho comprido e sinuoso que levava a uma torre imensa. Ela não teve forças para completar a jornada sozinha e, por isso, convocou os mortos para carregarem-na. Eles a transportaram até a Torre de Estígia, onde ela inscreveu seu nome.
Cecelia filiou-se à Seta Adamantina, mas um conflito de interesses levou a uma desavença com seu mentor. Ela procurou por toda a área de Boston um lugar onde pudesse continuar seus estudos. Juntou-se à cabala, adotando o nome umbrático de Morrigan, a deusa gaélica da guerra.




Benjamin Kent (Ogma):
Breve Histórico:
O psicólogo Benjamin Kent aceitou um emprego na polícia de Boston como terapeuta de vítimas traumatizadas. Manteve o emprego depois do Despertar, mas, sendo um Guardião do Véu, ele agora se dedica a esconder a magia dos Adormecidos.
Ao entrar para a cabala, ele escolheu o nome umbrático Ogma, o deus gaélico da eloquência e do saber. Ele é a vitrine da cabala para o Mundo Decaído.


Cena 01 - Estther e Morrigan

Morrigan, ainda deitada em sua cama em meio à vários livros de magia, muito fraca e aos cuidados de Esther, pediu para a amiga a deixar sozinha na casa e ir ajudar os outros. Esther se negou, dizendo que a prioridade era sua saúde. Morrigan a tranquilizou, dizendo que estava tudo bem e que havia encontrado uma maneira de se recuperar. Um ritual, que contudo, ela precisaria executar sozinha e sem ninguém por perto. Ainda reticente, Esther se dirigiu até o hospital para encontrar os outros. 

Cena 02 - Visita no Hospital

Chegando ao Centro Médico de Quincy, Remy e Brian perguntaram por Paul Khersham e a enfermeira os conduziram até a UTI, onde o encontraram muito fraco. A enfermeira disse que Paul teve muita sorte de sobreviver e saiu logo em seguida, pedindo que os personagens não se demorem. 
Questionado, Paul disse que não sabia como o incêndio começou, mas deixou claro suspeitar do espírito da Ira.
Ele disse também, que Ira provavelmente seria o mais forte entre os espíritos dos pecados capitais, principalmente se conseguiu possuir um mago forte. Disse também, que provavelmente encontrando Ira, os personagens encontrariam Ogma, já que os espíritos desejam se unir, formando uma só força. 
Paul (Adão), terminou dizendo que Ira está em constante estado de fúria cega e que pode vir a machucar ou matar alguns adormecidos, expondo os à magia do mundo superno.
Os personagens concordaram em encontrar e destruir Ira. Logo chegou novamente a enfermeira dizendo que a visita terminara. Se despediram então de Paul e saíram prometendo trazer novidades.
Do lado de fora do hospital, os personagens encontraram Esther que contou o ocorrido com Morrigan. Remy não ficou satisfeito e iniciou uma breve discussão por Esther tê-la deixado sozinha. Brian acalmou seus ânimos e eles começaram a pensar em uma maneira de encontrar o espírito da Ira e Ogma.

Cena 03 - Caçando Ira

Os personagens decidiram ir até a casa de Adão procurar vestígios da magia de Ira. No deslocamento, passaram em frente a uma viatura policial que estava estacionada próxima a uma lanchonete e Remy conseguiu ouvir policiais falando no rádio a respeito de uma mulher ruiva que estaria correndo por toda a cidade em uma moto japonesa e causando um grande tumulto. A transmissão no rádio também falava que a motorista havia atirado contra um casal, atingindo o pescoço do homem e os estilhaços atingindo o rosto da mulher.
Como os personagens não conseguiram ouvir o local do fato, seguiram novamente até o hospital na intenção de questionar as vítimas.
No hospital, eles procuraram a enfermeira dizendo serem amigos das vítimas e ela disse aos personagens que era informação confidencial e que não poderia passar mais dados, a menos que fossem parentes de alguma das vítimas. Brian insistiu e a enfermeira disse que as vítimas estavam desacordadas, portanto não conseguiriam falar nada.
Por último, perguntaram onde foi o acidente e a enfermeira disse não se recordar o local mas que era um restaurante na beira da praia ao sul da cidade.
A praia é onde fica a cabala dos personagens. Imediatamente eles agradeceram e foram procurar, preocupados que Ira pudesse fazer algo contra Morrigan, que estava sozinha e debilitada.
Durante todo o caminho, Remy discutiu com Esther, chamando-a de irresponsável por ter deixado Morrigan Sozinha.

Cena 04 - A Ira

Próximo à cabala, os personagens avistaram uma mulher ruiva de forte essência mágica evadindo em uma moto modelo japonês em direção à rodovia estadual. De imediato, eles entraram no carro de Brian e foram atrás dela.
Já era por volta de 03:00h da madrugada quando a mulher passou para uma via vicinal cheia de buracos. Durante a perseguição, a essência de fúria que emanava daquela mulher era transmitida para os demais, principalmente Remy, estrava na direção do veículo. Os personagens ficavam cada vez mais irados, conforme se aproximavam.
Após alguns minutos de perseguição pela estrada, a mulher caiu da moto sofrendo um pequeno acidente. Os personagens se estacionaram o carro alguns metros antes da moto e Esther lembrou a todos que deveriam se tranquilizar para diminuir as forças do espírito da fúria e lutar somente em última hipótese.
Frente a frente com a mulher, os personagens se surpreenderam ao perceber se tratar da maga do consílium de Boston conhecida como "Amelia". Ela  estava claramente tomada pelo espírito da Ira e partiu pra cima dos personagens.
Sem falar, a maga possuída se jogou contra os personagens atacando-os de forma irracional. Brian e Remy tentavam segurá-la e acalmá-a, na esperança de diminuir as forças de Ira, contudo, sua força era descomunal comparada ao demais. Ela se debateu até conseguir se desvencilhar e então investiu contra Esther, derrubando-a ao solo. Amelia caiu sobre Esther e começou a bater a cabeça da maga contra o solo. Remy ficou sem ação olhando a situação enquanto Brian tentava tirá-la de cima da amiga e pedia ajuda ao lobo.
Remy perdeu gradativamente os sentidos e partiu para cima de Amelia, transformando-se mais uma vez naquela besta faminta de outrora. Com um único golpe, ele lançou Amelia alguns metros de distância. Brian mal teve tempo de desviar do ataque.
A fúria natural daquela criatura monstruosa fez com que o espírito se desinteressasse da maga e tentasse possuir Remy.
Esther acordou e foi socorrer Amelia enquanto Brian tentava buscar um pouco de lucidez na mente insana que dominava Remy, que aos poucos se entregava à possessão.
Com ajuda de Brian, que apelou para as lembranças de sua matilha destituída e de Morrigan, Remy resistiu a fúria e retornou à forma humana para enfim neutralizarem o espírito.
Amelia estava muito fraca e Esther tentava curá-la com magia. Brian e Remy tiveram que enfrentar Ira sozinhos.
A batalha foi dura, pois os personagens precisavam lutar sem se enfurecerem para não alimentar os poderes da entidade. Por fim, conseguiram subjugar o espírito que se desmaterializou e por fim foi expulso do mundo decaído.

Cena 05 - Uma nova vida e uma nova esperança

Amelia foi levada até a cabala receber os devidos cuidados. Ira havia dilacerado a maga por dentro, deixando-a muito fragilizada. Nenhum cuidado médico mundano poderia salvá-la e os personagens não estavam certos sobre expor a situação ao consílium.
O quarto de Morrigan estava trancado e a mesma não respondia mesmo após insistentes batidas à porta vindas de Remy, que se corroía de preocupação.
Não aguentando mais, ele resolveu por a porta abaixo arrombando-a com os pés. Morrigan estava de costas para a porta, vestindo o preto que nunca a abandonara, em posição de meditação, sentada sobre um pano branco cheio de runas desenhadas à mão.
Remy se encheu de alegria e foi ao encontro da garota, porém, ficou paralisado frente ao que passou a testemunhar.
A jovem garota que ele cantara um dia atrás era agora uma velha com aparência de mais de oito décadas de existência. Remy não acreditaria que aquela bruxa velha que mais parecia ter sido tirada de histórias infantis era a linda Morrigan, não fosse seu olfato extremamente aguçado que nunca o traíra.
Remy tentou abraçá-la, ainda pasmo e foi esnobado exatamente como da última vez e ela então disse que ele não teria uma chance com ela mesmo que sua aparência fosse duzentos anos mais velha. Ela então se virou, saiu do quarto e foi até o primeiro andar ao encontro de Esther e Brian. Remy continuou no quarto de Morrigan, tentando absorver seu espanto.
No primeiro andar, Morrigan explicou que para sobreviver, teve que usar sua vitalidade para alimentar sua essência, entregando anos preciosos ao mundo superno. Ela disse também, mostrando várias flores mortas espalhadas pela casa, que por isso pediu para ficar sozinha, pois o ritual absorveria qualquer forma de vida próxima para restaurara sua essência.
Olhando para Amelia, Morrigan sentiu que sua morte estava próxima, então entrou na mente da maga moribunda na tentativa de absorver alguma informação útil. Ela colocou a mão direita sobre a testa da maga e disse algumas palavras em um idioma arcaico e desconhecido, caindo desacordada ao lado da mesma.
Esther concluiu que a mesma estava em transe e aguardou por alguns minutos até que Morrigan acordou dizendo que Amelia a transportou para o momento em que fora possuída.
Segundo Morrigan, Amelia chegou à cidade por ordem do consílium para averiguar os pedidos de ajuda enviados pela cabala no dia anterior. Chegando na cabala, ela não encontrou ninguém então deixou uma carta e saiu na intenção de retornar a Boston, na intenção de retornar no dia seguinte. Na saída da cidade, Amelia sentiu uma fonte mágica emanando do único farol da cidade e foi verificar.
No farol, Amelia viu Ogma possuído e lutou contra o mesmo, abrindo brecha para Ira, ao enfurecer-se com a batalha.
A ultima cena que Amelia se recorda é de estar caída ao solo e Ogma a observando enquanto ela se sentia sendo preenchida por uma ira tão intensa que a mesma duvidava ser possível sentir.
Após essa revelação, Morrigan disse que precisava meditar um pouco, pois Remy havia a interrompido e subiu novamente para seu quarto expulsando Remy de lá.
Os personagens finamente conseguiram uma pista do provável paradeiro do amigo.

+++++ FIM DA SEGUNDA SESSÃO+++++

Bom galera, espero que tenham gostado da segunda sessão. Ela se desenrolou de forma bem mais natural e os jogadores se sentiram muito a vontade com os personagens e o sistema.

Próxima sessão: Um Ninho de Víboras

Um grande abraço e até a próxima!