sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Hack rápido de Vampiro o Réquiem para Este Corpo Mortal


Fala galera!


Devido a algumas pessoas que leram meu post referente à preparação da aventura de Este Corpo Mortal para Vampiro o Réquiem e se interessaram, farei uma ficha-tema breve adaptando o cenário para o sistema de jogo. É coisa rápida, porém pode ajudar quem tiver o interesse de narrar ou jogar com o sistema e o cenário. Espero que gostem.


Antes de mais nada, foi muito fácil adaptar Vampiro: o réquiem. O cenário de encaixa muito bem no sistema de regras e deixa a interpretação bem mais solta, usando as regras somente em momentos em que elas são realmente necessários. A mecânica de conflitos presente em Este Corpo Mortal emula muito bem as cenas clássicas de rpgs de vampiro, onde as interações sociais são muito importantes e tocam a maior parte das narrativas.

FICHA-TEMA PARA VAMPIRO: O RÉQUIEM

Primeiramente, gostaria de falar um pouco sobre o jogo em si. Vampiro: o Réquiem, é um jogo de horror gótico contemporâneo, publicado pela White Wolf editora, traduzido e distribuído no Brasil pela editora Devir. Vampiro: o Réquiem é o sucessor espiritual do aclamado e imortalizado Vampiro: a Máscara. O Réquiem é amado por uns e odiado por outros, pois fechou uma linha toda de jogos do antigo mundo das trevas para dar espaço ao novo mundo das trevas, que posteriormente apresentou novas versões de todos os títulos das linhas básicas antigas.

Neste novo jogo, os treze clãs apresentados em Vampiro: a Máscara, carregados de estereótipos foram substituídos por apenas cinco clãs, bem mais abrangentes e apegados a ideologias políticas, sociais, filosóficas ou religiosas, também muito diferentes das seitas predominantes no VaM (Camarilla, Sabá e etc).

O novo veio para reformular o antigo, deixando um mundo mais aberto e desconhecido, no qual várias outras oportunidades surgiriam. Novas lendas, novas crenças e novos dramas, mas no fundo ambos com ótimos meios de nos fazes fãs. 

Não entrarei aqui no mérito da questão de tentar discutir sobre qual é melhor, nem mesmo citarei minha opinião pessoal quanto a isso. O fato é que ambos são jogos maravilhosos. Ambos me ajudaram muito no crescimento como narrador e jogador e tenho um carinho imenso por ambos.

Sem mais delongas, vamos apresentar a fima-tema.

TOM

Como o jogo já diz em sua capa, trata-se de um jogo de horror gótico e contemporâneo, onde os jogadores interpretarão vampiros tentando sobreviver noite após noite neste interminável jogo de interesses. O clima de perigo, sedução e ameaça paira sobre os personagens todo o tempo.

CENÁRIO

O cenário oficial de Vampiro: o Réquiem, é a cidade de Nova Orleans no presente, vista de uma ótica perfeitamente adaptada para o tema, contudo, é perfeitamente possível se ambientar em qualquer lugar do mundo e em qualquer época. Vampiros são interessantes em qualquer situação.

O SOBRENATURAL

Quão comum é a magia?
Aqui a magia é concentrada entre os vampiros conhecidos como amaldiçoados, portanto, entre eles a magia é comum e em relação ao mundo como um todo ela é rara.

Qual a sensação geral que a magia deve ter?
A magia dos vampiros envolve propriedades mágicas adquiridas através do consumo de sangue humano, animal ou vampírico e se dá por meio do uso de poderes conhecidos como disciplinas, entre outros rituais. A sensação ao usar estes poderes variar de vampiro para vampiro, pois depende muito do quão humanos eles ainda são.

Que tipos de criaturas existem (ou não ) neste mundo?
O foco principal são os vampiros, porém, existe uma gama muito ampla de seres povoando o mundo das trevas, como lobisomens, fantasmas, magos, anjos, demônios, fadas e etc... A inserção de cada espécie no cenário deve atender ao grupo de jogo.

Os jogadores podem criar seus próprios seres mágicos? 
É altamente recomendado que se jogue com os vampiros para manter-se a proposta do cenário, contudo, as vezes pode ser interessante colocar uma outra criatura para viver entre os amaldiçoados.

Quem sabe sobre a magia?
No cenário, os vampiros são sujeitos a algumas leis e e tradições. Uma delas e a Tradição da Máscara, que impede que o vampiro revele sua natureza a mortais. Isto posto, a "magia" é difundida somente entre os amaldiçoados.

Como a magia é aprendida e ensinada?
Entre os amaldiçoados, eles ensinam disciplinas uns aos outros ou aprendem feitiços por meio de rituais envolvendo o Vitae e ensinados muitas vezes entre as sociedades que eles constroem, denominadas coalizões.

Algumas pessoas são mágicas por natureza?
Quando se trata de vampiros, não. Um vampiro só "nasce" quando um outro vampiro o cria matando um ser humano, bebendo do seu sangue e dando um pouco de seu próprio sangue na intenção de criar um novo amaldiçoado. O processo é extremamente doloroso e muitas vezes resulta na morte do humano sem que o mesmo consiga se transformar. Este ato é extremamente controlado pela sociedade amaldiçoada.

Existem lugares de poder mágico?
Sim, embora sejam muito raros. Alguns lugares são espiritualmente fortalecidos e repelem a presença dos amaldiçoados. Outros lugares são propícios para que os mesmos realizem cerimônias ritualísticas de suas seitas.

NÍVEL DE MAGIA

O cenário se comporta muito bem com magia média, contudo recomendo fortemente que seja utilizado com magia baixa, pois é extremamente difícil se aprender as disciplinas e sobreviver ao mundo entre tantos conflitos.

SITUAÇÕES DE CONFLITO

Existem muitas situações de conflito entre os vampiros neste cenário. A humanidade, a existência como vampiro, a luta contra sua fera interior e até mesmo conseguir viver noite após noite são exemplos clássicos de conflitos. Também existem os conflitos entre seitas e crenças e ideologias políticas. Disputas de poder e até mesmo a luta pelo direito à alimentação em determinados territórios.

VILÕES

Este é um assunto muito abrangente neste cenário. Vilões aqui na maioria das vezes serão vampiros que jogam no lado oposto ao dos personagens, contudo, também podem ser caçadores humanos ou mesmos outros seres sobrenaturais disputando território, influência ou qualquer outro aspecto.

Bom galera, é basicamente isso. Quanto ao emprego dos marcadores de magia, recomendo que sejam aplicados para se aprender as disciplinas vampíricas, nos rituais, vínculos de sangue, no ato de abraças um humano para transformá-lo e etc.

É recomendado também que se leve em consideração os defeitos e vantagens de clãs, bem como as especificidades de cada coalizão para uma melhor construção das fichas.

Não detalharei aqui as disciplinas, clãs e coalizões, contudo, é necessário que se adquira uma cópia do exemplar de Vampiro: o Réquiem, bem como uma cópia de Este Corpo Mortal para se aprender as mecânicas e cenários utilizados aqui.

Recomendo também que adquiram o suplemento Nova Orleans: Cidade dos Amaldiçoados, para Vampiro: o Réquiem para uma melhor imersão no cenário. O livro é fantástico e mostra uma Nova Orleans toda habitada por vampiros, cheia de conflitos internos, batalhas por poder e ganchos de aventura.

Recomendo também que assistam à série True Blood da HBO. A série mostra muito bem os dramas vivenciados pelos vampiros, bem como lutas por poder, traições e etc..

Livros da Anne Rice também são uma ótima pedida.

Espero que tenham gostado. Grande abraço a todos e até a próxima!

Links relacionados:

Ficha-Tema de Vampiro: a Máscara, pela Retropunk: http://portal.retropunk.net/?q=node/540

Resenha de Vampiro: o Réquiem: http://d3system.com.br/resenhavor/



Site da editora Devir, com alguns materiais para Vampiro: o Réquiem: http://devir.com.br/mundodastrevas/vampiro/

Blog Mundo das Trevas, com muito material para Vampiro: o Réquiem, bem como outros jogos ambientados no novo Mundo das Trevas: http://mundodastrevas.com/