domingo, 1 de dezembro de 2013

Adaptando Supernatural e afins para Savage Worlds - Algumas dicas!


Fala galera!


Como o título da postagem já anuncia, vou falar um pouco sobre adaptações da série sobrenatural, bem como jogos afins para Savage Worlds. Embora esta matéria aborde adaptações para o Savage Worlds, as ideias aqui presentes podem ser utilizadas com praticamente qualquer sistema de regras.

Primeiramente, o que desencadeou esta postagem, foi uma pergunta que um de meus colegas do facebook fez. Este colega, após ler minha adaptação de Vampiro: o Réquiem, perguntou como ficaria uma adaptação do mesmo sistema para campanhas utilizando o cenário de Sobrenatural. A princípio eu disse pra ele que era muito simples, bastava utilizar personagens humanos comuns e utilizar alguns monstros e uma boa história de fundo. Falei também que era bem fácil até pelo sistema já apontar vários monstros prontos e a conversa ficou por aí.

Algumas horas depois eu refleti sobre o conselho que havia dado e comecei a me perguntar coisas como: É só isso mesmo? Será que se resume só a isso? É realmente fácil assim?, entre outras.

E enfim cheguei à conclusão de que sim, era aquilo! Mas claro, não só aquilo. Percebi que a fórmula que eu havia passado servia para duas coisas. A primeira delas é construir one-shots e a segunda é montar uma campanha enfadonha e fadada ao fracasso, na qual os jogadores se reuniriam todas as sessões para enfrentar "o monstro da semana". 

Para one-shots tudo bem, pois nesses modelos não é necessário preparar um enredo muito detalhado, tampouco pensar em como a história irá se desenvolver a partir daí e etc, contudo, para campanhas longas esta fórmula simplesmente não serve.

Então como fazer para conduzir uma boa campanha? O que fazer? O que não fazer?

Estas perguntas certamente serão respondidas por vários narradores de formas muito diferentes. O meu ponto de vista a respeito do assunto vocês lerão abaixo. Espero que gostem...
São vários pontos a serem analisados. Analisarei cada aspecto separadamente.

PERSONAGENS:

Os personagens, que em muitas campanhas constituem o centro da trama, devem ser tratados com carinho em alguns aspectos e dentre estes o principal em minha opinião são as motivações dos personagens para lutarem contra o sobrenatural. Os personagens podem ser muito bem construídos, mas se não tiverem um bom motivo para lutar, eles o farão simplesmente porque é o que têm que fazer e isso pode ser muito frustrante. Uma boa saída para isso é caprichar mais na elaboração do histórico e principalmente das motivações e ligações com o sobrenatural. 

Se os jogadores construírem bons históricos e capricharem nas motivações e ligações com o sobrenatural, além de jogadores mais satisfeitos,  você pode ter vários plots prontos para conduzir sua campanha, necessitando somente serem introduzidos com sabedoria e no momento certo durante a campanha.

Com relação às habilidades, vai variar de acordo com o cenário. Se for o cenário da série Supernatural, os personagens serão humanos normais (embora possam perfeitamente serem ou se transformarem em seres sobrenaturais), contudo muito mais habilidosos que a maioria da população humana. Por isso, eu recomendo construir personagens no mínimo em estágio Experiente, refletindo assim as habilidades avançadas de caçadores dos personagens. 

MONSTROS:

Os monstros em cenários do gênero representam obstáculos entre os personagens e seus objetivos. No universo de Supernatural existe todo um zoológico de criaturas sobrenaturais. Existem desde criaturas mais populares como vampiros, lobisomens, anjos e demônios como também várias criaturas de mitologias desconhecidas.

A pegada aqui não tem muito a ver com quais monstros serão colocados ou quantos deles os personagens enfrentarão. O mais atraente aqui é o porquê enfrentar aquele monstro. Nas sessões de jogo os personagens devem ser surpreendidos. É muito interessante por exemplo deixar os personagens descobrirem aos poucos com qual ou quais monstros estão lidando e depois disso correr atrás de um meio para derrotá-los.

Encontrar uma forma para derrotar uma criatura desconhecida por si só já pode render horas de diversão, sessões inteiras de jogo e muitas tramas dentro do enredo principal da história. A forma de derrotar uma criatura pode envolver a execução de um ritual, a utilização de determinados itens, desvendar mistérios inacabados  ou isso tudo e muito mais ao mesmo tempo.

Em termos de regras, você pode perfeitamente utilizar as criaturas presentes no livro, contudo, não tenha medo de arriscar modificando-as ou criando criaturas novas. Procurem caprichar na elaboração dos monstros e busque surpreender os jogadores com monstros imunes à determinados tipos de danos ou mesmo vulnerável a poucas formas de dano e etc...
Quando os jogadores precisam fazer algo além de brigar para derrotar monstros, sem dúvida eles irão se divertir muito mais e aproveitar bem mais os monstros que você teve mais trabalho para criar. Criem bastante. O céu é o limite!

RITUAIS:

Rituais formam um aspecto muito visto em cenários do gênero e também representam uma fonte muito grande de possibilidades para conduzir suas histórias. 

Limite o conhecimentos dos personagens acerca de rituais e façam com que os mesmos tenham algum desafio para conseguirem os mesmos. A dificuldade em ter acesso a um ritual ou seus ingredientes, deve ser proporcional à vantagem que o mesmo criará em jogo para os personagens.

Em termos de regras, aconselho a criar cada ritual separadamente. Não caia na tentação de elaborar uma extensa lista de rituais pois você dificilmente os aproveitará e portanto estará perdendo tempo. Exija que os jogadores pesquisem para encontrar seus rituais, seja em livros antigos, com um aliado ou mesmo utilizando um ritual para obter os segredos de outro ritual.

Eu pensei primeiramente em criar uma variação da vantagem Antecedente Arcano: Ritualista, porém, achei melhor não, pois não acho necessário, uma vez que no cenário de Supernatural, aspectos como fé, poder, magia e etc não influenciam da execução de rituais e não possuem cargas de poder para serem realizados.

NPCS:

Aqui não tem muito mistério. É como em todo e qualquer rpg. Procure construir npcs de acordo com suas pretensões acerca dos mesmos. Capriche nos aliados mais importantes e ligue-os à trama principal, contudo, tomando cuidado para não protagonizá-los mais do que os personagens jogadores.

SEJA CRIATIVO!

Por fim, toda essa enrolação que eu escrevi se resume em criatividade! As sessões de sobrenatural ou jogos do gênero serão tão divertidas quanto a criatividade do narrador e dos jogadores. Sendo criativo na elaboração dos monstros, rituais e npcs e cobrando o mesmo dos jogadores sobre seus respectivos personagens, você provavelmente terá uma campanha sobrenatural muito divertida.

É isso então galera! Sejam criativos, busquem inspirações com informações disponíveis em mídias diversas e bons jogos a todos. Espero que tenham gostado, grande abraço e até a próxima!